top of page

ADVENTO NA IDADE MÉDIA



À medida que dezembro entra em pleno andamento, muitas tradições cercam as semanas que antecedem o Natal, hoje em dia temos calendários com chocolates, com cervejas, como @profanograal está apresentando em sua página, embora esses métodos de contagem tenham se originado na Alemanha do século XIX, a pergunta é, como era o Advento na Idade Média? e Quando o Advento começou?


O Advento


O Advento começa no primeiro domingo após o dia de Santo André (27 de novembro). Tem sido observado desde o século IV, quando era visto como um tempo para os convertidos cristãos se prepararem para o batismo na Epifania (6 de janeiro), e acreditava-se que sinalizava não apenas o nascimento de Cristo, mas sua Segunda Vinda. Foi comemorado por um período de tempo muito mais longo na Antiguidade Tardia e no início da Idade Média, abrangendo cinco domingos.


Como começou oficialmente? No final do século V, o bispo gaulês Perpétuo de Tours ordenou o jejum de três dias todas as semanas, desde a festa de São Martinho em 11 de novembro até o Natal. Isso era conhecido como Quadragesimal Sancti Martini (Quarenta Dias de Jejum de São Martinho).


No século VIII, o Advento foi reduzido para quatro semanas, mas havia muitas diferenças litúrgicas e práticas de datação, que não foram resolvidas até o século XI. O período é conhecido oficialmente como “Advento”, em latim, Adventus, a “Segunda Vinda”, desde o século XIII, embora o termo tenha sido usado anteriormente. É tradicionalmente um tempo de penitência, reflexão, jejum e oração.


Alimentos do Advento


Embora não fosse tão rigoroso quanto a Quaresma, o Advento aderiu a um período de jejum bastante longo: três dias por semana, conhecidos como “Ember Days”, (três dias na semana – quarta, sexta e sábado) onde apenas uma refeição por dia foi comido que consistia em peixe ou legumes. Mulheres grávidas, crianças, idosos, enfermos ou aqueles que faziam trabalhos braçais estavam isentos do jejum. Esperava-se que os cristãos se abstivessem de carne, laticínios, vinho, gordura, cerveja e cerveja com mel, mas os ovos eram permitidos. Esperava-se também que se abstivessem de jogos de azar, sexo, casamento ou viagens desnecessárias. O jejum ajudou os suprimentos de carne a aumentar durante o inverno e deu às pessoas algo pelo que esperar do Natal.


Grinalda do Advento


A coroa do Advento começou como uma tradição em que as pessoas acendiam velas em feixes de sempre-viva em forma de roda. Dizia-se que a forma circular simbolizava a vida, e as velas forneciam luz durante a parte mais escura do ano. A coroa de flores pegou em toda a Europa e tornou-se popular pelos luteranos alemães no século XVI. A coroa geralmente contém três velas roxas para representar paz, amor e esperança; as vestimentas usadas pelo clero durante o Advento, e porque o roxo é também uma cor penitencial. Há uma vela rosa, para celebrar o Domingo Gaudete (Domingo da Alegria) comemorado no terceiro domingo do Advento e, por último, uma vela branca é acesa e colocada no centro da coroa de flores no Natal.


Tempo de Paz


O primeiro acordo oficial de “Trégua de Deus” foi registrado em 1027 no Concílio de Toulouges. Por ser um período de penitência e reflexão, nenhuma violência era permitida nessa época do ano.

 

Fonte - Dietrich Bonhoeffer, God Is in the Manger: Reflections on Advent and Christmas


Lynne Elliott, Food and Feasts in the Middle Ages (Medieval World)

50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page